sexta-feira, 29 de junho de 2012

O segredo

Muitas pessoas sabem da história da minha família:
O meu pai, que cegou aos 24 anos e que casou e formou família já nessa condição, e hoje um sobrevivente oncológico.
A minha mãe, com uma deficiência motora sequente de um acidente e de tuberculose óssea (já faleceu com um tumor maligno).
O meu irmão, hoje com 31 anos, com uma doença congénita cujos sintomas só se manifestaram na adolescência e que o atirou permanentemente para uma cama, sem andar e sem falar aos 17 anos.
Eu, com um incío de vida quase trágico devido a uma gastroentrite bacteriana que me ia matando.
O meu irmão mais velho que morreu por o deixarem cair na maternidade.
Recusamos a condição de vítimas. O segredo? Rirmo-nos todos os dias. Sempre fomos gozões com a vida, apesar das lágrimas e dos momentos de tristeza.
Quando estou mais melancólica, vem à minha cabeça as gargalhadas da minha mãe, aquelas gargalhadas de chegar as mãos à barriga e as lágrimas aos olhos e que punham uma sala inteira a rir também.
A felicidade não é a multiplicação de prazeres e de boas sensações: é saber que, apesar de todas as dificuldades, não há mal que sempre dure. E ainda que dure, estamos bem acima do que nos acontece, porque somos mais do que aquilo que nos acontece. Não é negar ou fingir, é saber lidar com e escolher entre encolher os ombros ou aprender a viver com aquilo que a vida nos traz.
Visto de fora, parece impossível. Mas é no meio da tormenta que podemos ver com mais clareza que os problemas podem ter a dimensão que quisermos que eles tenham. Por isso, perante o mesmo estímulo, perante a mesma situação, existem tantas abordagens e reacções diferentes.
Somos nós que fazemos a diferença. É difícil, mas é libertador.
É a única coisa que eu peço a Deus: não um milagre de cura, não que me saia o Euromilhões, mas que eu saiba estar à altura de todos os desafios que tenho pela frente.
O resto sei que virá por acréscimo!


13 comentários:

  1. Com este post fiquei a admirar-te ainda mais. É realmente preciso muita força para estar à altura.

    ResponderEliminar
  2. Olha, sabes o que te digo? Sem comentários a este post. És uma guerreira, continua assim. Se Deus quiser a vida ainda te há-de sorrir muitas vezes :)

    ResponderEliminar
  3. Nunca fiz qualquer comentário a nenhum dos teus posts, mas sigo o teu blog e leio alguns dos teus comentérios no Shiuuuu por achar que são escritos por uma pessoa madura, com uma visão muito realista da vida, uma pessoa sensata e aos meu olhos muito correcta.
    Hoje ao ler este post, fiquei arrepiada com o relato do princípio da tua vida, mas ainda fiquei mais maravilhada com a tua pessoa, por aquilo que pedes, com a tua forma de veres as coisas.
    Desejo-te tudo de bom, e muitos parabéns pela excelente pessoa que és!

    Beijinho,

    Célia

    ResponderEliminar
  4. Obrigada pela passagem no meu blog, e num assunto tão delicado!
    Realmente, pelo que leio, és uma mulher de forças, e não digo só forças, és como é que hei-de dizer, tens fibra de homem. Como ainda num casamento passado sábado, da minha melhor amiga, li uma leitura em que falava que o Criador, enquanto o homem dormia retirou uma costela ao homem e daí fez a mulher, e não me perguntes porque me lembrei disto agora, parece estúpido, mas não é. Tu lembras-me a força máxima do ser humano e não há nada mais lindo que pudermos olhar para alguém e ver que apesar de todo o sofrimento, tudo o resto faz de ti uma verdadeira HUMANA, LUTADORA, E COM UMA FORMA DE VIVER MUITO "ACIMA" DE QUALQUER UM.
    Espero que não tenhas mais momentos tão dificeis como os que tens passado. Ah e também te sigo no shiuuu, és tu que tens um segredo que a tua mãe faleceu mas que não sentes saudades dela, porque a sentes ao pé de ti todos os dias. É teu né? :$ (espero não estar a fazer confusão)
    Beijiho*

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito deste teu "segredo". Devia ser o segredo de todos. Devemos manter o sorriso e a esperança mesmo nos momentos mais difíceis. Devemos procurar por algo muito melhor que os prazeres do momento. Sabes isso tão bem, a vida ensinou-te isso e tu, em vez de te fechares ao mundo, decidiste rir e sorrir e ultrapassar as dificuldades. Devemos ser todos assim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tempus, a minha convicção é que somos todos assim. Não é algo que seja exclusivo meu ou dos meus pais ou do meu irmão, ou ainda de pessoas que têm esta forma de pensar. Todos nós temos uma força incrível e eu exorto a todos que a deixem vir ao de cima!

      Eliminar
  6. Uma palavra: Lindo!

    já agora, outro dia vi o teu pai. ;)

    ResponderEliminar
  7. Já conhecia a tua história e penso que até já te disse que gosto de ti (apesar de não te conhecer - engraçado estas coisas), admiro-te, acho-te uma mulher de armas, depois de tudo o que passaste e ainda passas!
    Bj grande!

    ResponderEliminar
  8. É um bom segredo. Continua positiva e sempre a sorrir :)

    ResponderEliminar
  9. Este post é uma lição de vida. Fiquei chocada e quase senti pena que alguém tivesse que carregar tantos fardos e tão pesados, mas no final de contas não é pena que despertas em mim, mas sim admiração. Só uma pessoas muito forte e muito bem resolvida suportaria tudo isso com um sorriso nos lábios. Parabéns!

    ResponderEliminar