quinta-feira, 17 de maio de 2012

:(


"Pai, mãe: onde guardaram as minhas células?"

Eu gostaria muito de ter guardado as células do cordão dos meus filhos, mas como não tinha dinheiro suficiente para o fazer, não o fiz.
O anúncio apela à sensibilidade para o problema, mas não deixa de fazer com que aqueles que não o conseguiram fazer se sintam culpados se eventualmente acontecer alguma coisa aos filhos (que o diabo seja cego, surdo e mudo!).

4 comentários:

  1. Sinto-me como tu, são palavras que podia ter escrito. Por aqui também não houve dinheiro para as guardar, pelo menos no caso da mais nova, porque quando foi da mais velha ainda não se falava nisso.
    bjs

    ResponderEliminar
  2. Eu também não guardei.
    Aconselhei-me com o meu GO e ele disse que a possibilidade de utilizar as células são infímas. São para doenças muito específicas e mesmo assim não é certo que resolva.
    Coloco nas mãos de Deus, a vida da minha filha.
    Acredito que isso de guardar as células se tornou mais um negócio do que uma "ajuda".

    ResponderEliminar
  3. Que o diabo seja realmente sego, surdo, mudo e esquecido, mas não se sintam mal por não o terem feito, como disse a Kyla, as células são para doenças muito específicas e mesmo assim não é certo que as resolvam.
    Tomando um caso recente e mediático, não teram os pais do Gustavo (Martins) feito a recolha? Penso que sim e de nada lhes serviu (infelizmente).
    Aliás, há quem defenda que o (grande) negócio da criopreservação é uma fraude (para quem o contrata, pois para as empresas é uma mina, e então jogando desta forma baixa com os pais...)

    ResponderEliminar